A propriedade situa no centro da cidade,desde 2007, especialmente para os Hospedes estarem no centro terem um jardim privado onde pode tomar pequeno almoço,um refresco ou ler um livro estando em ferias dentro de uma cidade sentindo o cantar dos pássaros, servirem a fruta directamente das árvores.E um pequeno palácio na cidade.

A regeneração do Intendente, aquela que surge em todos os jornais, é bem mais profunda: sobe as escadas e as ruas da colina, prolonga-se sobranceira ao Martim Moniz, preguiça-se na Cerca da Graça e mistura-se com especiarias vietnamitas, moçambicanas, chinesas, talhos halal, cabeleireiros afro e asiáticos. Percorre-se nas paredes vivas de fotos de fadistas e gentes do bairro ou por entre corredores e escadas de um centro de inovação, saboreia-se numa cozinha comunitária de voluntários, vive-se em projetos de rede que reintegram prostitutas e toxicodependentes e desagua no largo do Caldas, agora dito Adelino Amaro da Costa - o Castelo de São Jorge lá no alto, a Baixa pombalina à distância de um elevador. O Intendente abriu a porta a um bairro novo, a velha Mouraria

Where to Go in Lisbon By CHADNER NAVARRO FEB. 4, 2016 (The New York Times) Locals and in-the-know travelers head to Intendente, a historic district in Portugal’s capital city that has undergone a dramatic makeover. Há uns anos atrás, a zona do Intendente era daquelas que os guias de Lisboa te diziam para evitar mas hoje em dia é um dos lugares a visitar na cidade e já começas a ver turistas dando voltas aos mapas para ver onde fica. O Largo do Intendente foi reabilitado e a sua grande estrela é o "Kit Garden" da Joana Vasconcelos, um pequeno e romántico jardim que dá vida ao espaço. A sua volta alguns edificios com o traçado típico lisboeta e o seus famosos azulejos. Vale a pena visitar este Largo principalmente por ser a prova de que é possível recuperar em Lisboa as suas zonas mais sombrias.